natação infantil em piscina olímpica

Tudo sobre natação infantil [Guia completo]

Ensinar seus filhos a nadar vale muito a pena. Ajuda na autoestima, faz bem à saúde do corpo e da mente, e ajuda até a socializar.

A natação é uma das atividades físicas mais indicadas para as crianças pois desenvolve vários músculos ao mesmo tempo, trabalha a concentração, e a disciplina.

Além disso, saber nadar pode até mesmo evitar traumas, como os momentos de tensão se a criança cair em alguma piscina, o medo de entrar no mar, ou o bullying de algum coleguinha da escola.

Continue a leitura para entender melhor como funcionam as aulas e porque você deveria considerar colocar seu filho em uma aula de natação infantil.

Use o índice abaixo para navegar pelas partes que mais têm interesse e boa leitura! 🌊 

Os benefícios da natação infantil

Falei um pouco sobre os benefícios da natação infantil na introdução deste texto, mas existem vários outros! Isso porque a natação é um esporte completo e com poucas restrições

É inclusive indicada para tratar muitas doenças, como algumas do sistema respiratório, ou desvios de postura.

Isso porque a natação coloca todo o corpo em movimento. A maioria dos esportes faz isso, mas quase nunca com a intensidade da natação.

Para se locomover na água, é necessário esforço com os braços, pernas, pulmões e coluna. É diferente do futebol, por exemplo, onde o esforço é muito concentrado nas pernas.

Segundo alguns artigos científicos sobre os benefícios da natação infantil, o esporte ajuda a:

  • Desenvolver os sistemas cardiocirculatório e respiratório.
  • Corrigir a postura e a prevenir desvios na coluna vertebral.
  • Aumentar o volume sanguíneo no corpo.
  • Melhorar a coordenação e o ritmo corporal.
  • Melhorar a digestão e aumentar o apetite, já que nadar acelera o metabolismo.
  • Aliviar a tensão física e mental através do relaxamento da musculatura.
  • Desenvolver condicionamento físico e estético do corpo.
  • Promover socialização e aumento da autoestima.
  • Prevenir traumas e acidentes graves em ambientes com piscina, água do mar, lagos etc.

Além destes benefícios “gerais”, a repetição de movimentos na hora de nadar também desenvolve alguns atributos físicos específicos:

  • Força: desenvolvimento muscular para superar uma força contrária, como carregar um peso.
  • Resistência: suportar e se recuperar da fadiga.
  • Velocidade: movimentar o corpo repetidas vezes dentro de um curto espaço de tempo.
  • Flexibilidade: movimentar o corpo de várias formas sem prejudicar as articulações.
  • Agilidade: mudar o corpo de direção rapidamente. 

A criança exercitará o corpo na natação e levará os benefícios para várias outras atividades. Por exemplo, flexibilidade e agilidade são muito importantes para dançar, enquanto a resistência ajuda as crianças no futsal.

E alguns casos específicos têm a ganhar ainda mais com a natação infantil! Como crianças com problemas respiratórios, de postura, com sobrepeso ou que passaram por cirurgias recentemente.

Natação infantil para crianças com problemas de saúde

Antes de tudo, lembre-se de consultar um médico pediatra de confiança antes de levar seu filho para fazer qualquer tipo de atividade física. Apenas ele saberá indicar o que pode e o que não pode fazer.

Mas vamos contar agora a experiência de um colaborador do Tomo dos Pais, que praticou natação infantil durante 7 anos por causa de bronquite asmática. 

Depois de vários episódios de falta de ar por causa da doença, um pneumologista infantil indicou aulas de natação duas vezes por semana como parte do tratamento.

Eu tinha problemas de falta de ar, mas desde que comecei a fazer natação, com 4 anos, nunca mais senti aquela falta de fôlego!

Elyson G.

Mesmo depois que parou de fazer as aulas de natação, com 11 anos, os problemas respiratórios nunca voltaram, inclusive depois de adulto.

Isso porque a natação ajudou a fortalecer a musculatura do pulmão que é responsável pela expiração. Um benefício que ele levará para a vida inteira!

E isso também gerou benefícios no seu dia-a-dia pois as aulas de educação física não eram mais dolorosas, e não precisava mais interromper o pique-pega para recuperar o fôlego, por exemplo.

Diversos colegas da natação tinham situações parecidas. Alguns casos de problemas de saúde na turma:

  • Um colega tinha sobrepeso. Já havia tentado diversas técnicas diferentes para emagrecer, como dietas ou fazer brincadeiras ao ar livre. A natação foi indicada pelos médicos porque como trabalha vários músculos ao mesmo tempo, é ideal para emagrecer.
  • Outro tinha um problema de coluna. Este inclusive voltou a praticar a natação depois de adulto, pois desenvolveu escoliose por causa de alguns maus hábitos, sentiu dores, e recebeu indicação médica de voltar a nadar. O esporte foi indicado para mitigar as dores e atenuar os desvios na coluna.

Além destes casos, profissionais da área de Educação Física e Medicina também indicam a natação para recuperação e reabilitação durante o pós-operatório.

Nesses caso, as aulas são um pouco diferentes, já que o objetivo é de fisioterapia, com movimentos suaves na água para reabilitar o corpo. Mais parecido com as aulas de hidroginástica, super comuns entre os idosos.

Benefícios sociais da natação infantil

Até aqui falei bastante sobre os benefícios para o corpo, mas a natação infantil também é excelente para estimular habilidades sociais.

As próprias dinâmicas das aulas influenciam nisso – nas próximas partes do post, te conto em detalhes como é uma aula, por isso continue a leitura. 😉

As aulas de natação infantil geralmente são em grupo, com várias crianças na mesma piscina. Ou elas ocupam a piscina inteira juntas, ou se dividem dentro das raias (essas linhas coloridas que dividem a piscina, como você pode ver na imagem abaixo).

Isso por si só já estimula o contato entre elas, já que elas estão brincando e aprendendo umas com as outras

piscina olímpica dentro de uma academia

A autoconfiança também melhora depois na natação. Na maioria das aulas, as crianças aprenderão coisas que nunca viram antes. Nadar é difícil no começo, mas depois se torna hábito.

Ao superar os pequenos desafios das aulas, elas conseguem visualizar na prática o seu progresso. Fica aquela sensação de “uau, consegui!”, que as deixa mais confiantes conforme as aulas prosseguem.

Por fim, também dá confiança e segurança para situações cotidianas que são difíceis ou amedrontadoras para quem não sabe nadar, como ir a uma festinha na casa de um amigo que tem piscina, ou brincar no mar.

Quando começar a natação infantil

Se você se interessou por todos estes benefícios, a partir dos 3 anos de idade é que a criança começa a poder aprender a nadar. Ela começará a repetir os primeiros movimentos ensinados pelos professores e aprenderá a segurar o fôlego para mergulhar.

Nessa idade os pais já podem ficar do lado de fora da piscina, apenas observando as aulas. E por volta dos 4 a 5 anos, apenas levam e buscam, sem precisar interferir ou acompanhar o processo diretamente. 

Você poderia até matricular seus filhos a partir dos 6 meses de idade. Porém, não seria exatamente natação ainda, seria mais uma atividade de “brincar na água com os pais”. 😛

Como é a natação infantil?

As aulas são bem diferentes dependendo da idade das crianças. Em geral, as atividades são decididas de acordo com a média de idades da turma. 

Normalmente elas têm baixa intensidade, então não precisa se preocupar com as crianças voltarem para casa muito cansadas.

Cada aula costuma ter momentos de aquecimento, interação com os colegas, atividades coordenadas, e brincadeiras livres.

Aulas são particulares ou em grupo?

Antes de falar sobre como é a aula para cada faixa etária, vale ressaltar que na maioria dos casos as aulas são feitas em grupo.

Costumam ser turmas de cerca de 10 alunos e alternar momentos coletivos com atenção individual para cada aluno. Caso tenha mais professores, ou uma piscina maior, as turmas podem crescer de acordo.

Até existem aulas particulares mas é bem difícil encontrar.

Além disso, as aulas em grupo têm uma vantagem importante: a socialização. A natação pode ser uma excelente maneira de fazer amigos e facilita o aprendizado de alguns movimentos, já que os alunos podem observar os outros enquanto não é sua vez de praticar.

No entanto, caso você perceba que as crianças tenham alguma dificuldade em particular, pode ser interessante conversar diretamente com o instrutor sobre a possibilidade de incluir uma ou outra sessão extra individual.

Como é a natação infantil de 6 meses a 2 anos

mãe com bebê na piscina

Nessa fase são feitas apenas atividades lúdicas para acostumar o pequeno ou pequena com a água. Dando as bases para que aprendam a nadar futuramente.

Dos 6 meses a 2 anos, os pais entram na piscina com as crianças e ajudam nas aulas. Por isso, nesta fase da vida a natação também é uma importante ferramenta para fortalecer os laços entre a família. 

Em alguns lugares, essa separação de pais e bebês pode demorar mais um pouquinho para acontecer. Do mesmo modo, algumas crianças podem precisar da presença do pai ou da mãe por perto durante mais tempo.

Em um primeiro momento, os bebês ficam apenas sentados na beirada da piscina, molhando os pés, batendo as mãozinhas na água, ou só olhando mesmo. Os pais entram primeiro e carregam a criança para dentro depois de alguns minutos. 

Durante a aula, o bebê ficará sempre em cima de alguma boia, ou no colo do pai ou mãe.

As atividades mudam em cada aula, para exercitar diferentes partes do corpo e da mente dos bebês. Alguns exemplos:

  • Passar bolas para os outros bebês.
  • Ir de um lado a outro da piscina em cima de uma boia, impulsionado pelos pais.
  • Bater as perninhas e bracinhos na água, ou abrir e fechar as pernas e braços.

Geralmente as aulas também têm momentos livres, normalmente antes ou depois das atividades do dia. Os pais e bebês podem explorar a piscina do jeito que quiserem: atirando brinquedos na água, brincando na borda, ou de qualquer outro jeito.

É importante esclarecer que, nesta faixa de idade, as brincadeiras são mais do que um passatempo. Brincar é uma forma de comunicação e aprendizado. Por isso, em muitos momentos as aulas vão ser bem livres, justamente porque é assim que o cérebro deles funciona nesta idade!

Nesta idade, os primeiros benefícios da natação infantil já começam a aparecer. Os principais para bebês são melhora da coordenação motora, aumento do apetite, e maior facilidade em pegar no sono. 🙌

Como é a natação infantil de 2 a 4 anos

Aos 2 anos, a natação infantil depende muito de onde são as aulas. Alguns instrutores seguirão com a mesma metodologia: manter os pais próximos e dividir o tempo das aulas entre brincadeiras e conceitos básicos para nadar.

Apenas por volta dos 3 anos os pais deixam definitivamente a piscina. Isso acontece porque as crianças começam a aprender os princípios básicos da natação: os movimentos corretos de braços e pernas para se impulsionar na água, e a prender a respiração para mergulhar.

As aulas são feitas com o apoio de boias de braço, que continuam a ser usadas até as crianças dominarem completamente os movimentos necessários para nadar e mergulhar com segurança.

Normalmente, elas usam boias durante alguns anos, por questões de segurança e por facilitarem algumas partes das aulas.

Nos raros momentos em que estão sem boias, elas se agarram em barras de segurança espalhadas pelas bordas da piscina e ficam sempre sob o olhar atento dos instrutores. 

É importante esclarecer que o comportamento da criança é diferente dependendo do contato prévio que ela teve com a água. Por exemplo, uma criança que começou a natação com 6 meses provavelmente já estará super confortável na água aos 2 anos.

Já uma criança de 3 anos que nunca nadou na vida pode ter muita dificuldade em entrar na água pela primeira vez. Por isso, essa criança precisará voltar alguns passos e ficar brincando na borda por um tempo.

É importante respeitar o tempo da criança. Tudo bem não conseguir entrar na água no primeiro dia de aula! Natação é para ser divertido, e não uma competição. 😉

Nesta faixa de idade, as brincadeiras durante as aulas já são um pouco mais desenvolvidas: as crianças aprendem a se locomover pela piscina com autonomia, a bater os pés e usar os braços para se impulsionar, e como segurar o fôlego para passar poucos segundos embaixo da água. 

Como é a natação infantil de 4 a 6 anos

menina com boias de braço na aula de natação infantil

É a partir dessa idade que a criança aprende a nadar de verdade! As atividades e brincadeiras continuam fazendo parte do cotidiano das aulas, mas agora com objetivos mais claros.

As crianças aprendem a flutuar e deslizar com mais facilidade dentro da água, como respirar corretamente e ficar debaixo da água por mais tempo. 

E as aulas continuam divididas da mesma maneira: um momento inicial de descontração entre as crianças, atividades coordenadas que variam a cada dia e um momento livre para exercitar tudo o que aprenderam.

Um dos principais diferenciais é que os instrutores também apresentam os principais tipos de nado – clique nos links abaixo para ver como são:

  • Crawl: o nome vem do inglês “engatinhar”. É um dos métodos mais tradicionais, em que a criança faz movimentos coordenados para a frente com os braços e pernas. Costuma ser o mais simples de aprender nessa idade.
  • Peito: é um nado em que os movimentos não são sincronizados. Primeiro a criança abre os braços para o lado, depois impulsiona com as pernas.
  • Costas: a criança deita de costas e se impulsiona com movimentos circulares dos braços. Costuma ser mais complexo para aprender. 

Existem outros tipos de nado, como o borboleta, mas eles aparecem só nas aulas mais avançadas.

Como é a natação infantil a partir de 6 anos

A partir desta faixa etária fica mais complicado descrever como são as aulas, já que depende muito de como cada criança passou pelos níveis anteriores. 

Há crianças que aprendem os três tipos de nado muito bem e seguem mais cedo para atividades mais avançadas, como mergulhos de fora da piscina. Outras passam mais tempo se aperfeiçoando no nado de peito, ou de costas, e assim por diante.

Por isso é importante escolher um bom professor, que esteja atento às dificuldades e potenciais de cada aluno.

Estes são alguns marcos importantes que acontecem nas aulas de natação a partir dos 6 anos:

  • Atravessar a piscina de um lado a outro apenas com os movimentos dos braços e das pernas.
  • Aprender diferentes tipos de nados.
  • Mergulhar perfurando a água com os braços.
  • Conseguir enxergar embaixo da água mesmo sem óculos de mergulho.
  • Conseguir ficar por mais tempo debaixo da água sem voltar para a superfície para respirar. 
  • Crescer o suficiente para encostar os pés no fundo da piscina.
  • Brincar de pólo aquático com os colegas.
  • Ir de um lado para outro da piscina com mais velocidade.
  • Alternar entre diferentes tipos de nados com agilidade.

Vale destacar que as brincadeiras continuam presentes, mas cada vez mais direcionadas a melhorar habilidades específicas. 

Quanto tempo dura uma aula de natação infantil?

Normalmente as aulas têm 45 minutos de duração, independentemente da idade das crianças. Dependendo do lugar pode ser um pouquinho a mais ou a menos, mas esse costuma ser o tempo certo para estimular as crianças sem cansá-las demais. 

Mas esse é o tempo em que as crianças ficam de fato na piscina, mas se você quiser calcular o tempo para inserir a natação na rotina, precisa levar em conta também o seguinte:

  • Tempo de deslocamento até a academia ou clube: aulas de natação precisam de uma estrutura específica, então talvez não tenha tão perto da sua casa.
  • Tempo de preparação antes da aula: tempo de mudar de roupa e fazer o aquecimento.
  • A aula em si: as atividades dentro da piscina.
  • O pós-aula: alguns minutinhos para conversar e se despedir dos amigos, tomar uma ducha e vestir outra roupa. 

Normalmente todo esse processo levará pelo menos 1 hora e meia.

Como encontrar boas aulas de natação infantil

As aulas de natação costumam acontecer em academias ou clubes. O jeito mais fácil de encontrar aulas de natação infantil perto de você é usar o Google e pesquisar “aulas de natação infantil perto de mim” (👈 ou clicar no link ao lado).

Os primeiros resultados são anúncios, mas logo abaixo você consegue ver a localização das aulas no Google Maps e ler as avaliações de pais e alunos sobre o local. 

Além da proximidade, os pais também precisam estar atentos a outros critérios:

  • Mensalidade: este é o principal custo das aulas de natação, então precisa caber no seu bolso. Na próxima seção deste guia entrarei em detalhes sobre os custos além da mensalidade.
  • Estrutura do local: o mínimo é uma piscina de grandes proporções, com aquecimento caso não more em uma cidade que faz calor o ano todo, barras de segurança, e água bem tratada. Também deve ter vestiário para as crianças se arrumarem antes das aulas e tomarem uma ducha depois, brinquedos e equipamentos para as aulas.
  • Instrutores: eles devem passar confiança aos pais e deixarem as crianças à vontade. Tipicamente são profissionais ou professores de Educação Física com alguma especialização ou experiência em esportes aquáticos.

Normalmente os sites das aulas disponibilizam todas essas informações. Leia tudo, compare as academias e escolha a sua preferida.

Depois, faça uma visita ao local, assista uma aula, e depois leve seu filho para assistir uma aula também, mas só depois de garantir que consegue arcar com a mensalidade. Assim não corre o risco dele gostar mas não poder fazer. 😅

Observem a estrutura do local, converse com os profissionais para tirar dúvidas, e também com o instrutor. Se curtirem, pergunte se podem fazer uma aula-teste. Isso ajuda bastante a tomar a decisão! 

Qual o valor da natação infantil

criança com uma boia na piscina

O preço das aulas de natação varia bastante. Uma rápida pesquisa no Google mostra que é possível encontrar aulas infantis nas faixas de R$ 80 a R$ 300 por mês.

Muitos fatores influenciam o preço: localização, estrutura do local, conhecimento e experiência dos professores, algum método especial, entre outros.

Por isso, reforço a recomendação: faça uma pesquisa em vários lugares, visite e veja tudo pessoalmente antes de fazer a matrícula. Assim você terá mais parâmetros para saber se a mensalidade da escola escolhida realmente vale a pena ou não.

Uma opção que as vezes sai mais em conta é contratar um professor particular para aulas na piscina do condomínio, caso more em um que tenha piscina e que permitam esse tipo de uso.

O método é relativamente novo no mercado e tem algumas desvantagens, como a falta de uma estrutura realmente adequada e o pouco contato com os alunos. As principais vantagens são a praticidade de poder fazer as atividades em casa e a atenção individual.

Caso sua família seja sócia de algum clube, possivelmente terá ao seu dispor aulas de natação infantil com desconto – ou até de graça, dependendo da associação.

Natação infantil gratuita

Infelizmente existem poucas oportunidades de fazer aulas de natação infantil de graça.

A atividade depende de uma estrutura física muito grande e custosa, então é difícil encontrar pessoas que disponibilizam o espaço sem cobrar mensalidade. 

Por isso, as principais oportunidades de praticar gratuitamente são projetos sociais ou de fundações esportivas municipais. Mas ainda assim costumam abrir poucas vagas.

O jeito mais simples de saber se existe algum projeto assim na região é entrar em contato diretamente com a prefeitura da sua cidade. Você pode procurar no Google por “natação infantil gratuita em (nome da sua cidade)”, mas a chance de encontrar páginas desatualizadas é grande.

Se morar no litoral, pode encontrar aulas gratuitas de natação no mar, mas é diferente da natação infantil em piscinas. Uma criança que aprende a nadar pode fazer em qualquer lugar, mas a técnica e o processo de aprendizagem são bem diferentes.

Por exemplo, o processo de apresentar a criança de 6 meses a 2 anos ao ambiente aquático é completamente diferente na piscina e na praia. Tem as ondas, a questão de a água ser salgada, dificuldade em deixar a criança em cima de uma boia sem prestar 100% de atenção nela, enfim. 

Caso seus filhos já saibam nadar e queiram aperfeiçoar a técnica, as aulas no mar podem ser interessantes.

O que precisa para fazer natação infantil

Além do preço da mensalidade, os pais precisam comprar alguns equipamentos básicos para praticar natação. Você pode encontrá-los na maioria das lojas de materiais esportivos presenciais e online. 

Um kit de natação infantil é composto por:

  1. Touca de natação: protegem os cabelos do contato com a água (e vice-versa). O segredo de uma touca que não molha o cabelo é a modelagem: deve encaixar perfeitamente na cabeça, mas sem apertar demais, e ser impermeável. Custa cerca de R$ 20 a R$ 50.
  2. Óculos de natação: são visores especiais que ajudam a enxergar debaixo da água. O modelo ideal precisa encaixar bem no rosto, para não entrar água pelas laterais, ser confortável de usar e permitir a visão durante o mergulho. Disponível entre R$ 30 e R$ 50.
  3. Sunga ou maiô: são as roupas usadas durante as aulas. Devem ser confortáveis e permitir liberdade de movimentos. Custa cerca de R$ 50.
  4. Boias para braço: dependendo da idade da criança, é exigência para entrar na piscina. Custa cerca de R$ 50 reais. Em alguns casos, a academia/clube oferece e não é necessário comprar. Verifique no momento da matrícula!
close de menina com boias de braço

Os materiais custam entre R$ 150 e R$ 200, caso compre as boias. Produtos para natação costumam ter alta resistência para lidar com a química das piscinas, que são tratadas com cloro. Por isso, os equipamentos costumam durar bastante tempo. 

Dependendo da qualidade dos itens e da idade da criança, você provavelmente precisará mudar por causa do tamanho, e não por causa do desgaste do equipamento. 

Pronto, terminamos o guia por aqui. Espero que este post tenha esclarecido tudo sobre natação infantil! 🏊‍♀️

Mas se ainda ficou com alguma dúvida, comente aqui no post que iremos responder.

Inclusive, aprender a nadar é uma das atividades que considero indispensáveis para a infância. Além dos benefícios, essa habilidade permitirá que seu filho aproveite uma série de outras atividades em sua vida!