Bebê dormindo tranquilo

Como ajudar o bebê a evacuar [guia completo]

O desenvolvimento dos bebês segue um ritmo muito próprio. Eles ainda estão aprendendo como o próprio corpo funciona, e é assim na hora de fazer cocô também. 💩

Casos de constipação e prisão de ventre em bebês são comuns, por isso vamos te ensinar como ajudar o bebê a evacuar.

Geralmente o problema está relacionado com alimentação, por isso mudanças na dieta resolvem na maioria das vezes. É necessário ir ao pediatra apenas em casos mais severos. 

Além disso, também existem técnicas para soltar o intestino do bebê e aliviar as dores que a constipação (ou prisão de ventre) pode causar no bebê, inclusive as cólicas.

Neste texto, você entenderá como identificar prisão de ventre, como ajudar o bebê a evacuar e quais são as causas da constipação. 

O que fazer quando o bebê não consegue evacuar?

Antes de mais nada, é importante ter atenção com o corpo e os hábitos do bebê. Isso porque existem certos momentos em que a dificuldade em evacuar é normal e de certo modo até esperada:

  1. Uso de fórmula em pó: algumas fórmulas podem causar constipação, especialmente se o neném tiver um intestino naturalmente mais sensível. Se este for o caso, é importante trocar a marca ou o tipo da fórmula, em acordo com um pediatra.
  2. Quando bebe pouca água: se o bebê não se hidratar bem, as fezes ficam mais ressecadas, o que causa dor e dificulta a evacuação.
  3. Quando começa a comer novos alimentos: o intestino funciona mais devagar quando a criança começa a comer outros alimentos, especialmente se a dieta tiver pouca fibra.
  4. Auto constipação: é quando o bebê evita de fazer cocô por alguma questão psicológica. É mais comum no momento de desfralde e em bebês mais velhos.
  5. Outras causas: A constipação também pode ser causada por alergia, doenças ou reação a remédios, mas é muito mais raro de acontecer. Apenas um médico pode indicar – são situações complexas, com sintomas que variam muito, por isso não temos autoridade para nos aprofundarmos neste texto. 

Nos três primeiros casos, você consegue resolver o problema em casa melhorando a alimentação. Nos dois dois últimos, precisa procurar um pediatra.

Como você verá no decorrer do texto, as cólicas às vezes estão relacionadas com a constipação. Por isso, as dicas de como ajudar o bebê a evacuar também aliviam as dores e os desconfortos.

Alimentação para soltar o intestino do bebê

No caso dos bebês com menos de 6 meses, o aleitamento materno previne casos de diarreia e de prisão de ventre. O leite contém todos os nutrientes e quantidade de água que a criança precisa.

baby wow GIF

Por isso, nessa fase é mais raro sofrer com prisão de ventre.

Caso ocorra, faça o bebê tomar água entre as mamadas. Assim a consistência das fezes muda e você ajuda o bebê a evacuar. 

Após os 6 meses de idade, a dieta para ajudar o bebê a evacuar deve incluir:

  • Frutas: mamão, laranja com bagaço, ameixa preta, tangerina, pêssego.
  • Vegetais folhosos cozidos: couve, brócolis, espinafre.
  • Legumes: cenoura, batata doce, beterraba, abóbora.
  • Cereais integrais: aveia e farelo de trigo.

Não é para fazer o bebê comer tudo, são só algumas dicas que devem ser introduzidas na dieta conforme for possível.

Do mesmo modo, também é importante evitar alimentos que causam prisão de ventre:

  • Frutas: banana prata, goiaba, pêra e maçã.
  • Vegetais: batata, mandioquinha, cará e inhame. 

Se você estiver com dificuldades em incluir alimentos saudáveis na alimentação do bebê, este guia sobre como fazer seu filho comer frutas pode te ajudar. 😉🍊

Além disso, mantenha o bebê hidratado, já que o consumo de água também interfere no funcionamento do intestino. 

Existem remédios caseiros para ajudar o bebê a evacuar?

Eles não são recomendados.

Óleos ou chás, como de jenipapo, podem irritar o intestino e produzir gases. Se isso acontecer, o bebê vai sentir dor. 😪

Portanto, esse tipo de medicação deve ser feita apenas com indicação de um pediatra. O mesmo vale para laxantes, inclusive os caseiros.

O mais indicado é seguir com as dicas de alimentos para ajudar o bebê a evacuar.

Outros métodos para soltar o intestino do bebê

Se as mudanças de alimentação não apresentarem resultados, você pode tentar fazer uma massagem na barriga.

O passo a passo é assim:

  1. Tire as fraldas do bebê.
  2. Levante as perninhas dele.
  3. Massageia a barriga com movimentos circulatórios, fazendo pressão leve.
  4. Faça a massagem por 1 a 2 minutos e repita periodicamente.

Essa massagem tem o objetivo de liberar gases. Além de estimular o intestino, ajuda a melhorar o desconforto. 

Essa massagem também é indicada no caso de cólicas

poop GIF

Outro método bastante popular é usar um cotonete com óleo para bebê para massagear suavemente o ânus e ajudar o bebê a evacuar. 

Ela é recomendada por algumas mães, mas não encontramos referências de pediatras indicando a técnica.

Por isso, não podemos afirmar se funciona ou não.

Prisão de ventre e retenção de fezes

A alimentação do bebê está boa, rica em fibras, ele bebe água, você fez massagens e nada? Nesse caso, talvez a causa seja psicológica

É o caso da auto constipação, que mencionamos lá no início do texto. É quando o bebê contrai os músculos até as fezes voltarem para o reto e o desejo de evacuar passar. 

Ela é mais comum em bebês mais velhos, por volta de dois anos e pode acontecer por várias razões, principalmente o estresse.

Uma situação comum é o bebê ter sentido dor uma vez. A partir daí, passa a associar essa sensação ruim com evacuar, e segura ao máximo.

Fazer isso deixa as fezes maiores e mais duras, o que dificulta mais ainda a eliminação…

E aí se origina um ciclo que pode causar complicações mais sérias. A criança pode perder o controle sobre as fezes e evacuar involuntariamente. 

Como ajudar o bebê em casos de auto constipação

Se trata de uma situação mais delicada que as anteriores, por isso pode ser interessante visitar um pediatra para entender exatamente quais são as causas do problema.

Ele também pode indicar medicamentos para tratar a questão. 

Para prevenir o problema, o importante é incentivar os filhos a irem ao banheiro sempre que tiverem vontade.

Usar redutores de assento pode ajudar, especialmente no caso dos bebês menores.

Redutor de assento para bebês

Além disso, o desfralde também é importante para criar uma boa relação das crianças com o banheiro.

Ele deve ser feito no momento certo, geralmente a partir dos 2 anos de idade. Retirar as fraldas antecipadamente está relacionado com casos de auto constipação. 

Constipação e cólica

Quando o bebê nasce, o intestino ainda não está funcionando 100% e o bebê não sabe controlar.

Até que tudo se normalize e ele aprenda como o seu corpo funciona, podem acontecer cólicas. Elas são resultados do intestino começando a trabalhar de forma correta e ritmada.

Causa dor, desconforto e choradeira, infelizmente. 😥 Mas é uma etapa necessária do desenvolvimento.

No entanto, é importante destacar que nem sempre cólica e constipação estão relacionadas.

Para identificar a cólica, perceba se o bebê tem crises de choro onde se estica, fica vermelho e depois se encolhe.

Note também se ele elimina gases durante o choro, e se fica aliviado quando isso acontece. Se for o caso, é cólica.

E se ele estiver com dificuldades para fazer cocô nesse período, então os problemas estão relacionados.

Bebê pequeno chorando

Como identificar prisão de ventre em bebês

Agora que você já sabe o que fazer para soltar o intestino do bebê, chegou a hora de aprender a identificar o problema.

Essa tarefa exige observação, tanto do bebê quanto das fezes. 💩

O bebê vai fazer força, às vezes chegando a ficar vermelho, mas o cocô não sai. Por isso, fique de olho nas caretas do bebê e repare se ele está se “espremendo” com frequência para tentar fazer o cocô sair. 

Se saírem bolinhas pequenas e duras, ou apenas água, é muito provável que o bebê esteja constipado. 

Outro sinal de prisão de ventre são os gases, que criam a sensação de barriguinha inchada.

Em casos de bebês menores de três meses, as cólicas também estão relacionadas com a constipação. Por isso, se forem frequentes, cabe investigar com um gastropediatra.

Quantas vezes o bebê deve ir ao banheiro por semana?

Não existe resposta definitiva para essa pergunta, já que o relógio biológico de cada um é diferente. 

O ritmo normal da maioria das pessoas é evacuar todos os dias, ou uma vez a cada dois dias. Mais do que isso é necessário ficar em alerta.

Mas, segundo o gastroenterologista Dr. Everson Malutta, existem pessoas que fazem cocô a cada três dias e não têm nenhum problema.

Para ele é mais importante estar atento às mudanças do que à quantidade de dias.

Por exemplo, a preocupação é alguém que evacua a cada três dias, de repente passar a evacuar todos os dias, ou vice-versa. 

Mas, quando falamos dos bebês, a situação é um pouco diferente: além do ritmo do intestino de cada um, o estágio de vida também influencia. 

Por exemplo, até os seis meses de idade é normal os bebês ficarem mais dias sem fazer cocô. 

O leite materno é um alimento muito nutritivo, que é absorvido em grande quantidade pelo organismo. É normal sobrar pouca coisa para ser eliminada pelo corpo nas fezes.

Se ele estiver mamando corretamente e ganhando peso, não há motivos para se preocupar.

Por isso, pode ser que no começo ele fique vários dias sem fazer cocô e depois o ritmo do intestino fique mais bem definido.

Quando ir ao pediatra

Para saber com certeza se está tudo normal, é importante estar atento a estes sinais: 

  • Quando foram as últimas evacuações?
  • O bebê sente dor ao evacuar?
  • Você consegue notar sensação de inchaço no abdômen?
  • O bebê começou a comer algo diferente?
  • As fezes são muito ressecadas?

Isso vai te ajudar a identificar as causas e se está tudo dentro da normalidade.

Os sinais de alerta devem ser ligados nas seguintes circunstâncias:

  1. Espaço entre as evacuações de quatro dias ou mais.
  2. Atraso da eliminação do mecônio (primeiras fezes do recém-nascido). Normalmente acontece nas primeiras 48 horas de vida.
  3. Distensão abdominal (barriga dura) por dois dias seguidos.
  4. Fezes muito escuras ou quase brancas podem ser indicativas de sangramentos internos ou problemas no fígado, portanto também devem ser investigadas imediatamente. 

Cada organismo tem um ritmo diferente, mas as situações descritas acima sempre merecem atenção

O mais indicado é procurar um gastroenterologista pediátrico, ou gastropediatra, especialista no funcionamento do intestino de bebês e crianças. Mas um pediatra também consegue resolver a maioria dos casos.

Se quiser dar algum remédio para ajudar o bebê a evacuar ou aliviar as dores, faça apenas sob indicação de um pediatra. Automedicação cria mais problemas do que soluções.

Fazer cocô é um aprendizado

É importante estar a postos para ajudar o bebê a evacuar, mas também se lembrar de que, provavelmente, seu bebê ainda está descobrindo como fazer isso.

Por isso muitas vezes ele puxa as pernas e pressiona o pescoço quando tenta fazer cocô… Ele está tentando aprender como isso funciona.

Alguns aprendem mais rápido e começam a evacuar com constância mais cedo, outros demoram um pouquinho mais. Os dois casos são completamente normais!

E aí, achou útil este post? Então recomendamos o serviço de assinatura do Tomo dos Pais. Semanalmente, enviamos uma lista completamente personalizada de brincadeiras, atividades e dicas práticas de como solucionar problemas comuns na criação dos filhos.

Torne a vida dos seus filhos ainda mais épica, sem estresse! 😁🧙‍♂️🧙‍♀️