Bebê resfriado chorando no colo da mãe; fotografia em preto e branco

Resfriado em bebês: como identificar, tratar e prevenir

Resfriados são super normais em bebês, mas ainda assim deixam qualquer pai e mãe com o sinal de alerta ligado. Afinal, quem não ficaria ansioso ao ver o seu bebê com febre, dor e dificuldade para respirar? 🤒

Pelo menos dá pra impedir que esses resfriados evoluam para uma gripe e não causem problemas graves, desde que você tome os cuidados certos.

Resumindo bastante, o mais importante é: observar o bebê, encontrar modos de controlar a sua temperatura e hidratá-lo bem! Seguindo estes passos, em menos de uma semana a doença deve passar.

Neste texto, vamos compartilhar todas as informações necessárias para você e seu filho(a) conseguirem se recuperar da doença o mais rápido possível!

Continue lendo para aprender como cuidar de um bebê com resfriado da maneira certa, como diferenciar o resfriado de uma gripe ou algo mais sério, e o que pode e não pode fazer durante a doença.

O que é resfriado em bebês?

Nariz escorrendo, febre, dor de garganta… 🤒

O resfriado é uma infecção viral muito comum no Brasil, que atinge principalmente nariz e garganta. Atinge pessoas de todas as idades, inclusive bebês, especialmente nas épocas mais frias do ano.

Resfriado em bebês é muito comum porque o vírus é transmitido com facilidade, e porque eles ainda não têm um sistema imunológico bem desenvolvido. Até os três anos de idade, as defesas do organismo ainda estão se formando, então não conseguem combater o vírus com tanta facilidade.

Muitos pais ficam preocupados porque o neném pode ficar resfriado várias vezes por ano, ou ficar com os sintomas durante uma semana, se alimentar menos durante o período, e por aí vai…

Apesar disso, o resfriado não é uma doença grave e, em geral, não deve ser motivo de preocupação. Normalmente, é possível resolver em casa sem uso de medicamentos. 

Possíveis causas de resfriado em bebês

O vírus que causa a doença é o rinovírus. Aliás, o nome técnico do resfriado é rinofaringite. 🤓 

O vírus é transmitido pelo contato com gotas de saliva (quando alguém tosse ou espirra perto do bebê), ou pelo contato direto com as mãos infectadas.

Por isso é importante tomar muito cuidado na hora de deixar qualquer pessoa ter contato com o seu filho – tanto pessoas estranhas na rua, quanto amigos e familiares que vêm visitar.

O ideal é sempre lavar as mãos antes de tocar no bebê. Se é uma pessoa estranha, você não consegue controlar isso, daí a sugestão de evitar o contato.

Pela mesma razão, lugares com grande circulação de pessoas, como escolas ou supermercados acabam expondo os bebês a esses riscos. 

É importante ter atenção a essas causas principalmente até os 6 anos de idade. Em média, o desenvolvimento do sistema imunológico infantil tem dois grandes marcos: aos 3 anos há um aumento considerável de defesas no organismo e aos 6 anos o sistema imunológico já está praticamente pronto.

Família lavando as mãos

Principais sintomas

Os sintomas podem variar um pouco dependendo do tipo de vírus, mas em geral, o resfriado em bebês causa:

  • Dor de garganta.
  • Coriza.
  • Obstrução do nariz.
  • Espirros.
  • Tosse seca.
  • Febre leve ou moderada.

Bebês menores também podem ter falta de apetite e dificuldade para respirar, por causa da obstrução do nariz. E nos bebês maiores, pode dar dor de cabeça e nos músculos. Isso tudo pode desencadear irritabilidade e crises de choro.

Esses sintomas são muito parecidos com o de outras doenças que atacam as vias aéreas, como gripe ou até mesmo Covid-19. Por isso é muito importante saber diferenciar cada uma dessas doenças.

O resfriado é uma doença relativamente “tranquila”, que não requer cuidados especiais. Mas no caso da gripe, pode precisar ir ao médico. E a Covid-19 nem se fala, né?

Como saber se o bebê está com gripe ou resfriado?

A gripe tem sintomas mais intensos e causa mais febre. Em geral, as duas doenças são bem parecidas, o que diferencia é que a gripe é mais forte. 

Se os sintomas forem brandos, normalmente dá pra resolver em casa mesmo.

A gripe é mais preocupante porque está relacionada a complicações mais graves, como pneumonia, bronquite ou infecção no ouvido. Quando se trata de um resfriado em bebê, esse risco é menor. 

Por isso, sempre observe a progressão dos sintomas no seu bebê e, caso a febre seja muito alta, ele esteja tossindo demais, ou algo do tipo, procure um pediatra. 

Veja como identificar se é gripe ou resfriado através dos sintomas:

Resfriadocoriza, febre baixa, dor de garganta, tosse e espirros.  
Gripefebre alta, dor intensa no corpo, tosse, dor de garganta e cansaço. Coriza, nariz entupido e diarreia também são comuns em crianças.
Diferença entre os sintomas de resfriado e gripe

Quando o resfriado em bebês é preocupante?

O resfriado normalmente uma doença leve, mas se o seu caso for algum destes três cenários, leve o bebê ao médico imediatamente: 

  1. A temperatura passou de 37,8 graus.
  2. O bebê está demonstrando sinais de cansaço e/ou dor no corpo.
  3. O bebê tem menos de 3 meses de vida.

Se ele estiver com muita febre e dor no corpo, provavelmente não é um resfriado e sim uma gripe. Portanto, precisa ir ao médico.

E com menos de 3 meses, mesmo se for só um resfriado, o bebê precisa ser avaliado por um profissional porque tem o organismo super sensível. Nesta idade, seus únicos anticorpos são os que ele recebe da mãe pelo leite.

Então mesmo uma doença mais branda pode ocasionar problemas mais sérios se não for tratada adequadamente.

Como tratar um resfriado de bebê?

Identificou que o bebê está só resfriado mesmo e não precisa levar ao médico? Então chegou a hora de ver como cuidar do filhote em casa! 

Não existe um remédio que ataque diretamente o vírus do resfriado em bebês, por isso você precisa tratar dos sintomas. O segredo é hidratação, repouso constante e controle da temperatura.

Para fazer isso, siga estas dicas de como tratar resfriado em bebês:

  • Ofereça bastante líquido para o bebê.
  • Se ele tiver menos de 6 meses, aumente a frequência das mamadas, já que ele pode não conseguir sugar tanto leite por causa do nariz congestionado.
  • Lave as narinas dele com soro fisiológico para desobstruir as narinas.
  • Deixe-o descansar.
  • Retire o excesso de roupas do bebê.
  • Mantenha o neném em ambientes com boa circulação de ar mas sem ventos frios ou mudanças súbitas.
  • Evite que fique em áreas muito quentes ou muito frias.
  • Deixe o bebê dormir com a cabeça mais elevada, para ele não ficar desconfortável por causa do nariz entupido. 
  • Se o nariz estiver muito obstruído, antes de dormir lave com soro fisiológico. 
  • Se possível, use um umidificador de ar, já que a obstrução no nariz piora quando o ar está muito seco. 
Bebê de colo puxando a camiseta da mãe, próximo ao peito

Sobre a limpeza do nariz do bebê resfriado: se você não souber como fazer, este vídeo ensina como.

O vídeo é meio nojento, já que mostra o catarro saindo. Você já devia imaginar, porque o assunto é limpar nariz durante resfriado, mas quem avisa, amigo é né? 😂

Tratando resfriado em bebês de acordo com a idade

Os procedimentos gerais são os mencionados anteriormente, com pequenas variações dependendo da idade do bebê.

  • Com menos de 3 meses, como já mencionamos, deve ser atendido por um médico.
  • De 3 a 6 meses, foco na amamentação, já que ela é a principal fonte de hidratação e o combustível para o desenvolvimento do sistema imunológico. Aumente a frequência das mamadas e procure desobstruir as narinas antes de cada uma delas, para o seu neném continuar bem alimentado e saudável. 
  • Depois dos 6 meses, introduza alimentos ricos em Vitamina C na alimentação, como laranja, acerola ou goiaba. 
  • Se já tiver mais de 1 ano, pode introduzir também os sucos naturais destas frutas. Além disso, ele deve tomar mais água ao longo do dia. 

Com exceção destas observações, não existem tratamentos específicos para resfriados em bebês de acordo com a idade. E a tendência é que quanto mais jovem, mais intensos sejam os sintomas.

O que dar para um bebê resfriado?

O principal é o leite materno, água, alimentos ricos em Vitamina C, e soro fisiológico para desobstruir o nariz.

Qualquer outra coisa, incluindo chás, remédios ou curas caseiras, dê apenas com indicação de médicos ou de outros profissionais de saúde.

Isso inclui descongestionantes! Eles têm mais contraindicações do que benefícios para casos de resfriado, especialmente nos bebês menores. 

Analgésicos, antitérmicos, antigripais e afins não devem ser ministrados por iniciativa dos pais. É necessária a análise de um médico para ajustar a dosagem correta e indicar o medicamento certo. 

Pode dar banho em bebê resfriado?

Sim. Inclusive, é recomendado para ajudar a diminuir a febre.

Mas ao contrário da crença popular, não é para dar banho frio. Porque além do risco de choque térmico, pode aumentar ainda mais a febre. O ideal é o banho com água morna, com temperatura próxima a do bebê. 

bebe feliz tomando banho

Resfriado em bebê dura quantos dias?

Depende muito de cada caso. Além da força do sistema imunológico do bebê, questões como hábitos alimentares e a idade da criança também influenciam no tempo que fica resfriado. 

Em média, o resfriado em bebês dura em torno de uma semana. Esse tempo é bem parecido com os resfriados de adultos, inclusive.

Os primeiros sintomas começam a aparecer em cerca de 2 dias depois do contato com o vírus. O pico acontece após 1 a 3 dias. Depois eles vão desaparecendo até sumir por completo.

Em alguns casos, os resfriados podem durar mais tempo, como 10 dias ou até semanas. Se você estiver desconfiado de que está demorando muito para passar, procure um médico! 

Como prevenir o resfriado em bebês

Bom, tem algumas formas de fazer isso, mas infelizmente os resfriados em bebês acontecem muito. O seu filho(a) vai ficar resfriado e você não é um mal pai ou mãe por isso!

Segundo alguns pediatras, um bebê que frequenta ambientes com muitas pessoas ficam resfriadas de 7 a 10 vezes antes do primeiro ano de vida!

Por isso, é importante entender que não há nada de errado com o seu filho ou filha caso ele tenha resfriados constantes. Mas você pode se esforçar pra evitar essa exposição né?

E ainda tem algumas dicas e medidas de segurança que você tomar para diminuir ao máximo esse risco:

  • Mantenha o bebê longe de pessoas doentes.
  • Mantenha sempre as mãos do neném limpas (com água e sabão ou lenços umedecidos).
  • Esteja sempre com as mãos limpas quando for tocar no bebê (lavar bem com água e sabão).
  • Não deixe ninguém tocar nele com as mãos sujas, principalmente se for alguém que você não conhece, querendo brincar com ele na rua, ou algo do gênero.
  • Dê banhos de sol curtos todos os dias, nos horários de baixa intensidade de sol, por cerca 5 minutos, para aumentar a Vitamina D.
  • Evite locais fechados ou com grandes concentrações de pessoas. 
  • Se o seu filho vai à creche, esteja atento ao estado de saúde dos coleguinhas, já que eles podem transmitir o vírus com facilidade.

Além disso, a alimentação também é muito importante para prevenir resfriados em bebês (e outras doenças também, claro). Por isso, a partir dos 6 meses, introduza cedo alimentos saudáveis na dieta do seu filho, principalmente frutas e vegetais.

Antes disso, o leite materno é fundamental, já que ele previne cerca de 70% das infecções antes do primeiro ano de vida

Vale lembrar que estes cuidados servem para evitar outras doenças também, como a gripe. 

Esperamos que este post tenha sido bem útil pra você. Essa é uma situação bastante frequente na vida de qualquer pai, mas com muito carinho, cuidado e atenção, é possível superá-la sem grandes transtornos.

Caso queira ler mais dicas como esta, continue navegando pelo nosso blog! Temos vários conteúdos sobre saúde de bebês e crianças, além de dicas e guias sobre diversos outros assuntos.

E, se quiser dar um passo além na criação dos seus filhos, recomendamos o serviço de assinatura do Tomo dos Pais! 🧙‍♂️

É o nosso serviço personalizado pra sua família, onde semanalmente enviamos dicas para se estressar menos, guias de saúde, vídeos, artigos, tutoriais e tudo mais que você possa precisar!

Clique aqui para saber mais e tornar a vida dos seus filhos épica, mesmo em meio à sua rotina agitada.