imagem de tela de computador e adolescente segurando controle de videogame em frente a ela

O que fazer para meu filho parar de jogar videogame?

Você sabia que tirar o aparelho é uma péssima forma de fazer seu filho parar de jogar videogame? Isso atrapalha a relação de vocês e está longe de resolver o problema.

Antigamente talvez até funcionasse, já que era muito mais difícil ter acesso aos jogos. Mas hoje basta ter um celular em casa para ficar horas jogando.

Neste texto, vou dar algumas dicas do que realmente funciona para deixar alguém menos tempo em frente ao videogame.

Como saber se meu filho é viciado em jogo?

Antes de mais nada, tem que saber se é vício mesmo. Você pode achar estranho ver um adolescente jogando por 3 ou 4 horas consecutivas, mas ele pode achar normal.

O videogame só é considerado vício se atrapalha o dia a dia. Ou seja, se o seu filho faz atividades físicas regularmente, vai bem na escola, não tem problemas de socialização e nem nada do tipo, não precisa parar de jogar videogame.

Tenha atenção aos seguintes sinais:

  1. Prefere sempre o videogame ao invés de socializar (mas atenção pois muitas vezes o videogame é uma forma de socialização ao jogar online).
  2. Joga todos os dias e fica jogando por várias horas, mesmo você explicando que faz mal e pedindo para parar. 
  3. Continua jogando mesmo depois de sentir alguma consequência negativa do hábito, como perda de sono ou notas baixas na escola.

O que fazer quando o filho é viciado em jogo?

As principais dicas de especialistas são conversar, fazer atividades fora de casa e buscar apoio psicológico para entender a real situação.

O Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da FMUSP tem um programa de apoio a dependentes de tecnologia. Estas são as dicas deles de como fazer isso de forma prática:

  1. Crie o hábito de conversar com ele. Pode ser sobre videogame ou sobre outros assuntos. Não julgue e mostre interesse genuíno pelos seus hobbies.
  2. Incentive a prática de esporte, caminhadas, passeios e brincadeiras ao ar livre.
  3. Peça ajuda nas tarefas domésticas para afastá-lo das telas.
  4. Incentive hobbies e passatempos que não envolvem tecnologia, como leitura (quadrinhos ou literatura fantástica, por exemplo), desenho (pode ser mangá) ou até mesmo jogos de tabuleiro.

É mais fácil simplesmente tirar o videogame da tomada e esconder o aparelho, mas não funciona.

Você precisaria proibir contato com qualquer tecnologia, o que é impossível. E também teria de impedi-lo de ir na casa de algum amigo, ou controlar se ele sai para alguma lan house.

Portanto, a abordagem deve ser na base do diálogo. E juntos, vocês devem decidir quando é a hora de ir ao psicólogo.

Meu filho passa a noite jogando. O que fazer?

A melhor estratégia é fazer acordos com ele para que tenha horas específicas para jogar durante o dia.

Como já falei anteriormente, não adianta proibir de jogar, mas precisa colocar limites. Até porque jogar de madrugada pode causar problemas sérios de sono, mau rendimento na escola e na vida como um todo. 

Estas são algumas recomendações de especialistas e de pais que superaram essa situação:

  1. Faça combinados com o seu filho: em uma conversa sincera explique que jogar muito de madrugada faz mal. Faça ele entender porque isso acontece e criem um limite de horário.
  2. Defina horas de jogo durante o dia: veja qual o tempo de tela para a idade dele e defina a hora do videogame durante o dia.
  3. Seja exemplo: determine um horário para todos em casa largarem os eletrônicos, inclusive os pais!
  4. Façam atividades juntos: andar de bicicleta, pintar, levar o cachorro para passear, jogar futebol, correr no parque… Tudo isso afasta das telas (e deixa o seu filho cansado à noite). 
  5. Deixe o videogame na sala: assim vocês podem jogar juntos e fica mais fácil controlar por quanto tempo ele usa. 

Espero que tenha entendido melhor este hábito do seu filho! 🎮 Se ainda tiver dúvidas sobre videogames, leia o texto abaixo. Ele foi escrito para pais que não conhecem muito sobre o assunto, então responde os principais questionamentos.

Se a sua rotina é corrida e você precisa de dicas práticas de como tirar as crianças da frente das telas, assine o Tomo dos Pais. Semanalmente enviamos dicas de atividades ao ar livre, conteúdos educativos, guias sobre comportamento, entre outras dicas práticas e totalmente personalizadas para a sua família.